Monthly Archives - fevereiro 2016

Cuidado: o uso do plástico com Bisfenol A pode causar doenças endocrinólogicas

O Bisfenol A é um dos principais desreguladores endócrinos. Esse desregulador é uma substância que entramos em contato quando utilizamos embalagens alimentares de plástico. Esse composto altera o funcionamento do sistema endócrino e pode gerar doenças como: alterações da tireoide e nos hormônios sexuais. O Bisfenol A possui atividade hormonal feminina, podendo gerar obesidade, síndrome dos ovários policísticos e infertilidade em homens. A grande luta SBEM (Sociedade Brasileira de Endrocrinologia e Metabologia) é banir esse composto dos plásticos, principalmente de mamadeiras [...]

Leia mais...

A suplementação alimentar é realmente necessária?

Recentemente, a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD) realizou uma pesquisa inédita sobre o consumo de Suplementos Alimentares no país. O estudo foi feito em conjunto com a Associação Brasileira das Empresas do Setor Fitoterápico, Suplemento Alimentar e de Promoção da Saúde (Abifisa) e a Associação Brasileira das Empresas de Produtos Nutricionais (Abenutri). No total, foram avaliados 1007 domicílios em capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, Porto Alegre, Belém e Fortaleza, [...]

Leia mais...

Paciente obeso: qual paciente tem a indicação de realizar a cirurgia bariátrica?

Leia a resolução oficial da SBCBM (Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica) que define as novas indicações de Cirurgia Bariátrica. O CFM – Conselho Federal de Medicina publicou hoje no Diário Oficial da União a Resolução n° 2.131/15 que aumenta o rol de comorbidades para indicação de cirurgia bariátrica em pacientes com índice de massa corporal entre 35kg/m² e 40kg/m². O novo texto altera o anexo da Resolução n° 1.942/10 e acrescenta outras doenças associadas à obesidade como depressão, [...]

Leia mais...

O que é diverticulite? Saiba o que é esta doença e seus riscos potenciais

Diverticulite é uma inflamação que se manifesta basicamente no intestino grosso, parte final do intestino que se distribui pelo abdômen formando uma espécie de U invertido (imagem 1). Responsável pela absorção de água, armazenamento e eliminação dos resíduos da digestão, o intestino grosso começa no íleo (porção final do intestino delgado) e é dividido nos seguintes segmentos: ceco (tem configuração semelhante ao fundo cego de um saco; nele se localiza o apêndice vermiforme), cólon ascendente (sobe até o fígado e [...]

Leia mais...